REDE VICENTINA DE EDUCAÇÃO

REDE VICENTINA DE EDUCAÇÃO



NOSSOS FUNDADORES

São Vicente de Paulo (1581-1660) Grande sacerdote francês, do século XVII, considerado o pai dos pobres, pautou sua vida pela bondade, caridade e pelo amor. Fundou a Confraria do Rosário, que se dedicava a visitar e cuidar dosdoentes, a Congregação da Missão – de
evangelização dos camponeses -, a Confraria da Caridade, e a Companhia das Filhas da Caridade.

Santa Luísa de Marillac (1591- 1660) Proclamada patrona de todas as obras sociais pelo papa João XXIII, foi co-fundadora da Companhia
das Filhas da Caridade, juntamente com São Vicente de Paulo, criando uma vasta rede de bondade que não excluía ninguém. As mulheres Filhas da Caridade dedicavam suas vidas em prol dos pobres.

EDUCAÇÃO VICENTINA NA HISTÓRIA:
A educação esteve presente desde as origens da Companhia das Filhas da Caridade, a qual se deu em Paris/França, no dia 29 de novembro de 1633. Nesta data, Luísa de Marillac reúne em sua casa um grupo de jovens camponesas, desejosas de dedicar suas vidas, seu tempo, seus dons para o serviço dos mais pobres. Entre as tarefas assumidas, está o ensino às crianças, particularmente as meninas do campo e os pobres. As “Pequenas Escolas”, como eram denominadas, surgem especialmente no meio rural e são estabelecidas junto às Confrarias da Caridade, ação empreendida por Vicente de Paulo, desde o ano de 1917 e junto às quais as primeiras Irmãs atuaram de forma direta. Coube à Luísa a organização
pedagógica destas escolas e o preparo das mestras. Considerando que, para a época, o acesso à cultura era privilégio das classes abastadas, as Escolas Vicentinas oportunizavam o ensino básico e gratuito aos mais desfavorecidos, conectado com um ativo processo de evangelização.

EDUCAÇÃO VICENTINA NO BRASIL
O ano de 1849 assistiu à chegada das primeiras Filhas da Caridade no Brasil, vindas da França. Instalando-se na cidade de Mariana /MG, deram início à primeira obra educativa em terras brasileiras: o Colégio da Providência. Em 1904 chegaram ao Paraná, mais precisamente à Colônia Polonesa de Abranches, próximo a Curitiba, três Irmãs vindas da Polônia. Através delas, a Companhia respondeu ao pedido dos imigrantes poloneses, que ali residiam e desejavam oportunizar aos seus filhos (as) uma educação de qualidade.
Nasce, assim, a Escola Polonesa São José – hoje Colégio Vicentino São José, sendo esta a primeira obra da Província de Curitiba. Na esteira desta, outras obras educativas foram abertas, muitas das quais permanecem ativas até hoje, por todo o Brasil.